Ficha Suja: Bomba! Justiça nega liminar e Otto Magalhães permanece inelegível


Foto: Reprodução

A juíza Ely Christianne Esperon Lorena, titular em exercício da Vara Cível de Poções, negou liminar em ação impetrada pelo ex-prefeito Otto Magalhães, que pediu a anulação da decisão que formalizou a rejeição das contas da sua gestão e suspendeu os direitos políticos do ex-prefeito com base na Lei da Ficha Limpa. Em sua decisão, a magistrada, com base na documentação trazida aos autos, considerou “frágeis as alegações do requerente (no caso o ex-prefeito)”. “Causa-nos estranheza o fato de apenas agora demonstrar insurgência contra as possíveis irregularidades que, segundo sustenta, eivaram os processos de julgamentos das suas contas. O autor, além de ex-Chefe do Executivo local, também é advogado.” – Relatou a Juíza em sua decisão. A juíza avalizou ainda a forma como a Câmara conduziu o processo de julgamento das contas e a considerou regular. Da decisão cabe recurso. Dessa forma, a oposição encontra-se mais uma vez perdida, já que Otto Magalhães não encontrou respaldo na justiça para que pudesse se candidatar e o prazo final para o registro das candidaturas se aproxima, findando-se dia 26 deste mês, deixando o grupo sem tempo para justificar o fato de que o líder do partido não poderá se candidatar por ter sido enquadrado na Lei da Ficha Limpa.

Clique aqui e confira a decisão!