Feira: Máscaras com rosto de vereadoras circulam; distribuição pode caracterizar abuso


Foto: Reprodução

Os rostos das vereadoras Eremita Mota (PSDB) e Gerusa Sampaio (DEM) estampam máscaras que estão circulando nas ruas de Feira de Santana. Embora o utensílio seja fundamental no combate à proliferação do novo coronavírus, a distribuição do material com a imagem de políticos pode caracterizar abuso de poder, segundo o Ministério Público Federal (MPF). Procurada pelo Bahia Notícias, a vereadora Gerusa Sampaio não respondeu às mensagens nem atendeu às ligações. Máscaras com o rosto da edil democrata e do ex-prefeito Zé Ronaldo (DEM) são oferecidas em grupos de WhatsApp de moradores do município. “Façam suas encomendas”, diz a mensagem.  Já a vereadora Eremita Mota afirmou que não houve distribuição de máscaras estampadas com seu rosto. “Um amigo fez umas 10 e me enviou, mas não encomendei porque não trabalho dessa maneira. Foi um amigo. Não foram distribuídas”, disse a tucana.

Um dos modelos de máscaras possui a inscrição “estou com Eremita”, mas a vereadora alegou que carros têm essa frase escrita com muitos nomes. “Eu não costumo colocar [adesivos no carro]. Mas a questão de não fazer as máscaras é que não faço política dando brindes”.

Consultado pelo BN, o Ministério Público Eleitoral, que é ligado ao MPF, declarou que “em tese, de acordo com o Procurador Regional Eleitoral na Bahia – Cláudio Gusmão – se for demonstrado um investimento de recurso elevado na aquisição e distribuição, pode caracterizar eventual abuso de poder econômico”.

Ainda segundo o MPF, deve-se levar em consideração a magnitude, a reincidência e o número de eleitores recebendo o material, podendo caracterizar-se também como propaganda eleitoral antecipada. É vedada ainda a participação de agentes públicos na distribuição.