Fórum de Davos: Brasil estará entre 50 melhores para negócios, diz Bolsonaro na Suíça


Foto: World Economic Fórum/Youtube

O presidente Jair Bolsonaro realizou seu primeiro discurso internacional do mandato nesta terça-feira, 22, no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça). Em fala com cerca de seis minutos, o mandatário afirmou ter entre seus principais objetivos a criação de um “novo Brasil”, com destaque para reformas econômicas. Em um dos pontos mais precisos do discurso declarou que sua equipe econômica, liderada por Paulo Guedes, colocará o país entre os 50 melhores países para se fazer negócios. Bolsonaro declarou que assumiu o Brasil em meio a “uma profunda crise ética, moral e econômica” e que seu governo goza “de credibilidade para fazer as reformas de que precisamos e que o mundo espera de nós”, já que, afirmou, é a “primeira vez em que um presidente montou uma equipe de ministros qualificados”. Entre os membros presentes em sua comitiva para o encontro na Suíça, o presidente mencionou o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, como o “homem certo para o combate à corrupção e lavagem de dinheiro”, e o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que, segundo ele, o ajudará a implementar uma política “sem viés ideológico” nas relações internacionais, interligando o país ao resto do mundo com práticas como as adotadas e promovidas pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).  O governante ainda exaltou o potencial turístico subaproveitado do Brasil, que não está nem entre os 40 países mais visitados do mundo, ressaltando suas belezas naturais e afirmando que a nação é líder em preservação do meio ambiente: “conheçam a nossa Amazônia, nossas praias, nossas cidades e nosso Pantanal. O Brasil é um paraíso, mas ainda é pouco conhecido”, disse Bolsonaro.