Ibicuí: Justiça proíbe Ticomia e Brega Light de tocar músicas por dívida milionária em direitos autorais; festas continuam confirmadas


Foto: Reprodução

Três das principais festas privadas de São João na Bahia estão proibidas pela Justiça de tocar músicas. A proibição é por causa de dívidas com o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) no pagamento de direitos autor. Juntos, o Forró Ticomia, o Brega Light, ambos em Ibicuí, e São João do Allanbick, em Barreiras, somam um débito de quase R$ 3 milhões. Segundo o site Bocão News, o Ecad confirmou que “existe uma decisão judicial a favor do pagamento dos direitos autorais aos compositores”. No entanto, “todas as empresas promotoras dos eventos (Forró Ticomia, Brega Light e São João do Allanbick) descumprem a decisão”, o que gera o acúmulo da dívida. Conforme informações do escritório, o maior débito é do Brega Light, de R$ 1,6 milhão desde 2012, mesmo período que a dívida foi acumulado pelo Forró Ticomia, que somou um valor de R$ 700 mil. Já o São João do Allanbick deve R$ 690 mil, mas o débito é desde 2005. O órgão ressalta que “os valores acima se referem a até 2017 e não estão incluídos os débitos relativos a 2018”. Apesar dos débitos, as festas continuam confirmadas com grandes atrações nacionais da música. Marcado para o dia 23 de junho, o Forró Ticomia vai reunir Dorgival Dantas, Gabriel Diniz, Mano Walter, Luan Estilizado, Lordão, Calcinha Preta e Mastruz com Leite. Com ainda mais artistas e dividido em dois dias, 22 e 24 de junho, o Brega Ligth tem na programação shows de Aviões, Safadão, Gusttavo Lima, Parangolé, Trio da Huanna,  Donas do Bar, Jorge e Mateus, Léo Santna, Marcia Felipe, Jonas Esticado, Solange Almeida e Zé Neto e Cristiano. Informações de Rodrigo Ferraz